Leia

O Terceiro Cúmplice pode ser um livro sobre a procura do equilíbrio por parte de alguém enredado em desajustes. Na segunda parte, quando a mistura de diálogos e narrativas conduz o romance - o leitor tem a sensação de que está próximo do desvendamento de um mistério mas - ao mesmo tempo - desacredita se vale a pena algum mistério em história tão límpida. O Terceiro Cúmplice não é uma narrativa enigmática tampouco policial, mas um convite para que o leitor participe do que julga acontecer. Por isso, a (o) personagem que - sem aparecer - desenrola a trama é instigante tornando oportuna a dualidade de gênero (feminino e masculino) dessa palavra, classificação gramatical capaz de ser parte da construção da história.Bem-vindos ao mundo da menina com a estrela de David no tornozelo, da placa de bronze em homenagem aos marinheiros fluminenses mortos na Segunda Grande Guerra, do mendigo sem cara e do professor Gedeão Vasconcelos que conversa com espíritos.