Leia

 

 

 

 

-Relatos de  sequestros

       

- Quarta-feira.

        O telefone toca, a senhora atende e espera o encerramento da gravação de ligação a cobrar.

- Alô! Quem é?

- Mãe! Sou eu, mãe! Fui assaltada!

- Antuérpia?! É você?

- O bandido tá aqui.

- Mas quem é? Antuérpia ou Antupérsia?

- Minha senhora, tô com sua filha.

- Já entendi, meu senhor. Deixa eu falar com ela.  Quero saber se é a Antuérpia ou a Antupérsia.

- Não interessa. Quero quinhentos mil.

- Meu senhor.  Isso não tenho.  Na poupança, devo ter uns cinco.  Tenho que ver o saldo.  Mas quero saber qual das minhas filhas é.  Pergunta a ela aí.

- É a An.....  An....  EU VOU ESTOURAR A CABEÇA DELA!

- Mas qual filha é?! Antupérsia ou Antuérpia?!

- É qualquer uma, pô! Que interessa o nome?

- Eu quero saber! Não vou pagar sem saber por quem estou pagando! É a Antuérpia ou a Antupérsia?

- A senhora podia ter filha chamada Gisele Priscila, Jéssica Natali..... mas esse nome aí.... Antu.... como é que é?

- Não vou repetir não que isso está me cheirando a golpe.

- Deixa quieto, senhora.

 

2. Véspera de feriadão.

       

      Ligação a cobrar.  Ele atende e a voz assustada grita.

- Pai! O bandido me pegou! Ele quer dinheiro, pai.

- Acho que você deveria ouvir a voz de Deus e parar com esse golpe.  Jesus ama você e já passou da hora de aceitar Jesus.

- Desculpe.  Eu larguei trabalho.... também nem estudo mais e vivo pegada em jogo virtual....  mas juro que se tivesse uma chance. (chora)

- Você precisa ler a palavra e ganhar fase por fase.  Jesus vai dar a oportunidade que você precisa se você crer para ver.  Tomé, quando disse que queria ver para crer, inverteu o que deve acontecer para se ter a chance da salvação.  VOCÊ TEM DE CRER PARA VER JESUS.

- Obrigada. Você me mostrou a verdade.  Eu vou CRER E VER.

        Desliga.

Ele se vira para a mulher que parou de navegar na internet para ouvir a conversa.

- Outra que consigo converter com o papo do Tomé.