- O Muro

 

        No primeiro dia como síndico, Afonsinho cumpriu a promessa de começar a construção do muro separando STAR e ESTRELA. Ambos os condomínios foram construídos na mesma época com nomes em línguas diferentes, mas Afonsinho achava que não dava para misturar os dois.  Havia morador do ESTRELA aproveitando as instalações do STAR e tirando a vez do condômino do aglomerado com nome em inglês.

        O muro subiu rapidamente e os protestos proliferaram. 

De manhã, havia pichações:

“Na minha terra, muro é pra cavalo!”

 No sábado, roqueiros do ESTRELA fizeram performance tendo ao fundo “The Wall do Pink Floyd”.  Evento com apoio do pessoal do samba que – solidário – apoiou a tribo diferente porque o objetivo era derrubar muros que separam pessoas.

        O padre que rezava missa no primeiro domingo do mês avisou que não ia mais porque o papa quer pontes e não muros.  O pastor evangélico disse que só aceita o Muro das Lamentações da Terra Santa e o pai-de-santo falou que o muro tinha acabado com a única encruzilhada onde se podia arriar despacho no condomínio.  Enrolado com os de fé, Afonsinho foi perdendo apoio e a barra pesou quando ele não soube prestar contas dos gastos.  A firma que construiu o muro garantia que o gasto foi bem menor e que Afonsinho é que tinha falado um preço maior para embolsar algum.  Afonsinho desmentia mas cadê os recibos? Aliás, cadê os caras que construíram o muro? Sumiram e o endereço que tinham deixado era o da dona Zilda Almeida, senhora com problemas mentais que morava numa casa com 155 gatos.

        O muro impedia o amor de Gisele e Bruno.  Ela, moradora do STAR, ele; do ESTRELA.  Furioso com o muro que o afastava da amada, Bruno resolveu pular o marco da separação.  Não houve um só osso do Bruno que não tenha se quebrado e o assunto interessou a vários programas de tevê.

      “Um muro não pode ser mais forte que o amor!” gritavam mulheres e homens que sonhavam em amar também como Gisele e Bruno.

        O muro está lá feito um estorvo. 

Afonsinho, de tempos em tempos, solta um suspiro.  Dizem que é de arrependimento. 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now