Leia

 

 

 

 

- Biquini

 

         A foto é do Twiter da Dtremura, youtuber com milhares de seguidores, lembrando um episódio em que a Polícia multou uma mulher de biquíni numa praia italiana.  Não há informações maiores, porém imagina-se que a multa seria por ultrapassar os limites da moralidade com uma vestimenta tão minúscula. 

         Biquini tem origem num atol onde se fez testes nucleares e a intenção em nomear o maiô de duas peças assim era para mostrar que seu uso causaria a mesma sensação que uma explosão atômica.  

A peça foi lançada no final dos anos 40 e teria se inspirado num afresco romano do Século IV.  No Brasil, Mirian Etz foi a primeira mulher a usar a vestimenta no Rio de Janeiro em 1948 e seu auge nas praias brasileiras seria na década de 60 povoando a imaginação erótica dos homens que ainda não conheciam o fio dental nem o nanobiquini*, anunciado como sensação do verão carioca em 2020.

         Andando pela praia de Icaraí, vejo mulheres grávidas com a barriga de fora e lembro Leila Diniz que escandalizou o país mostrando o barrigão de grávida na praia.  Naqueles tempos, mulher grávida frequentava a praia com uma bata cobrindo a gravidez e, numa entrevista a “O Pasquim”, Mário Vianna, veterano árbitro de futebol que foi um dos primeiros comentaristas de arbitragem no rádio, disse que era de um tempo quando os homens viravam o rosto respeitosamente quando passava uma mulher grávida.  Portanto, mais do que o “reduzido” maiô de duas peças, escândalo mesmo foi Leila Diniz com a barriga de alguns meses de gravidez exposta pelo biquini.

         A foto da mulher de biquini sendo multada na Itália foi postada no Twitter para contestar o conservadorismo que tenta voltar censurando supostas obras de arte que incentivariam a devassidão nos costumes.  Interessante é que corre uma foto de Caetano Veloso na praia de Ipanema na década de 70 que seria a prova de que ele aproveitava bem a época da ditadura militar que tanto critica.   Só faltam pegar a declaração do prefeito do Rio de que obras pornográficas não seriam exibidas no MAR (Museu de Arte Contemporânea), mas no fundo do mar para mostrar que a censura na democracia neopentecostal é mais severa do que à instalada em 64.

         Os islâmicos exigem respeito ao véu como vestimenta da mulher que segue o Corão, mas não se julgam no dever de retribuir se uma mulher não islâmica mergulhar de biquini numa praia de um país mulçumano.  E não precisa nem ser um desses tão comuns nas praias brasileiras de hoje.  Aquele velho biquini que fez um policial multar uma mulher que o usava no final da década de 50 na Itália, esse mesmo que está na foto.  Imagine um desse no Irã? 

 

*: No nanobiquini, ligação entre a frente e as costas da calcinha é feita apenas por um fio de cerca de 3 cm. Já as medidas do 'fio-dental', por exemplo, variam de 5 cm a 12 cm.