Leia

Não há verdade em Amélia.

        No dicionário, o nome se escreve com inicial minúscula significando mulher submissa que aceita as adversidades sem reclamar.  Amélia, melodia de Ataulfo Alves sobre letra de Mário Lago, teria existido sim mas virou música por causa de uma brincadeira.  Alguém dizia que Amélia era mulher de verdade só para criticar as outras mulheres.  Não havia prova da resistência de Amélia aos sofrimentos sequer qualquer indício de que ela teria se submetido a suplícios.  Ela seria mulher de verdade porque as outras (na opinião do cidadão) eram imperfeitas.

        Há músicas de machismo mais acentuado.  Por exemplo: “Quero uma mulher que saiba lavar e cozinhar. E, de manhã cedo, me acorde na hora de trabalhar.”  Tal mulher se chamava Emília na composição de Wilson Batista e Haroldo Lobo.  Figura feminina restrita às tarefas domésticas e ao destino de ser despertador do provedor.  Mas quem ganhou fama mesmo foi Amélia que poderia ser símbolo da solidariedade ao passar fome ao lado do companheiro se fosse militante de um desses partidos que no passado formaram a esquerda ética.   Amélia que poderia ser monja numa fé que lança mão do jejum como purificação. Afinal, Amélia não só passava fome, mas achava bonito não ter o que comer. 

        Além de Amélia, Mário Lago escreveu a letra de Aurora, parceria com Roberto Roberti que falava de uma mulher cuja falta de sinceridade a deixava privada de confortos como um lindo apartamento com porteiro elevador e ar refrigerado para os dias de calor. 

        Na interpretação contemporânea, Aurora esteve à frente de seu tempo rejeitando conforto burguês e ascensão social porque até título de madame antes do nome ela rejeitou.  Mulher de opinião, optou por um modo de vida alternativo no qual se descartava a franqueza.  Agora, o que fazia Aurora para que fosse flagrante sua insinceridade, a música não revela.

        Amélia se tornou um símbolo de mulher submissa.  Há quem diga que era apenas companheira sensível ao homem que atravessava uma fase ruim.  Mas o cara que relembra Amélia como mulher de verdade, fala no passado, não tem mais Amélia ao lado dele.  Ela largou o homem por causa do sofrimento? Ela morreu de tanto sofrer? O homem a abandonou?  Afinal, que fim levou Amélia? Se é que há alguma verdade nessa história toda.